Postagens populares

Seguidores

sábado, 10 de janeiro de 2009

A Onda australiana


Tudo começou com Frank Potts, colono inglês que chegou à Austrália 1836 e 14 anos mais tarde adquiriu 120 acres de terra em Langhorne Creek, sul do país, por 1 dólar o acre. Foi logo plantando uvas em 30 desses acres, aproveitando o clima propício da região: "Quente de dia, fresco à noite", resume seu tatataneto Michael. Esse é o mundo ideal para a maior parte das uvas, sobretudo a Shiraz - até hoje a "australian queen". Por causa da shiraz, os vinhos australianos são considerados "voluptuosos", no dizer de alguns fãs mais entusiasmados. Assim começou a saga vinícola de 5 gerações da família Potts na produção de vinhos. Ele diz: "Ainda mantemos as tradições familiares mas agora com a melhor tecnologia". Com essa receita, a Bleasdale - legítima representante dos vinhos do Novo Mundo que tanto agradam aos paladares dos neo-enófilos-produz hoje alguns dos ícones desse segmento, equilibrando potência e elegância. Segundo os enófilos que degustaram os vinhos da fam´lia Potts, eles possuem características típicas de Langhorne Creek - taninos supermercados, frutado intenso e notas mentoladas. O vinho top da empresa é o Bleasdale Generations Shiraz 2000 (R$144), produzido a partir de uma parcela de velha vinhas de Shiraz de mais de 85 anos, um vinho encorpado com excelente concentração e pronto para ser consumido. Outro produto bem vendido do portfólio é Bleasdale Shiraz / Cabernet Sauvignon 2003 (R$ 62), mistura de Shiraz e cabernet Sauvignon, que aliás é comum na Austrália, potencializado os aromas doces da shiraz. Não é vinho de guarda - mas pronto para o consumo. Já o Bleasdele Frank Potts 2004 (R$98), que tem na embalagem a foto do fundador, que ainda é o ícone da empresa, é um corte de cabernet Sauvignon (67%), Malbec (18%) e Petit Verdot (15%).




Austrália, onde a revolução começou


Se existe um país que mudou a história do vinho no mundo, este é certamente a Austrália. Tudo por causa de um punhado de enólogos muito criativos que romperam regras de todas as formas, inovando em todos os setores da produção de vinhos e estabelecendo um novo e revolucionário conceito: produzir vinhos de ótima qualidade, amplamente disponíveis e com preços inacreditavelmente baixos. Claro que os consumidores adoraram a novidade e rapidamente os vinhos australianos passaram a ser a referência para uma legião de fãs em todo o mundo. A principal característica dos vinhos australianos é a ênfase na fruta, o que se consegue com a fermentação em temperaturas mais baixas que as habituais, técnica que os enólogos australianos dominam com rara habilidade. A busca por novos locais de plantio também revela a preocupação em produzir vinhos diferenciados. Assim, novas regiões passaram a ter grande destaque, como por exemplo Clare Valley, Mclaren Vale, Margaret River e Yarra Valley, ao lado de regiões já consagradas pela qualidade de seus vinhos, como Coonawarra e o Hunter Valley. A uva de maior destaque na Austrália é a Shiraz, nome com que a francesa Syrah é conhecida no país. Os vinhos com ela produzidos têm intensos aromas de frutas em compota, mesclados e especiarias, chocolate e carvalho bem dosado. Encorpados e concentrados, são ricos e opulentos, além de muito saborosos.

Outras uvas também tem boa expressão no país, tais como a Cabernet Sauvignon, que revela raros aromas de hortelã e eucalipto; a Chardonnay, com seus aromas de frutas tropicais, exuberantes e inspiradores; a Sémillon, que é vinificada em pureza, fato raro de se encontrar em outros países, dando origem a um vinho que só revela após 10 ou mais anos de adega e a Pinot Noir, que aos poucos vai encontrando sua expressão mais adequada. Uma varieltal que vem aos poucos ganhando consistência é a Riesling, em particular no Clare Valley (South Austrália).

Alguns vinhos merecem ser destacados, tais como Mitolo Shiraz Savitar, Henscke Hill of Grace, Penfolds Grange, Elderton Command Shiraz, Yalumba The Octavius Shiraz, Jim Barry The Armagh, Rosemount Balmoral Shiraz, Jim Barry The Armagh, Rosemount Balmoral Shiraz, Wynns Michael Shiraz, Coldstream Hills Pinot Noir, Penfolds Yatarna Chardonnay, Kilikanoon Oracle Shiraz, Torbreck Runrig e Glaetzer Amon-Ra, entre outros.

Nenhum comentário: