Postagens populares

Seguidores

quarta-feira, 8 de abril de 2009

TIPOS DE UVA


Cabernet Sauvignon Este é o tipo de uva preta mais conhecido no mundo. Além da Merlot, que em geral é misturada, é o tipo mais usado em Bordéus, e também no Novo Mundo. Estas uvas possuem taninos fortes que ajudam o vinho Cabernet Sauvignon a envelhecer (principalmente no carvalho), desde que se espere o tempo suficiente para o vinho amadurecer. Os melhores de seus vinhos são ricos em cor, aroma e intensos em sabor, e com o tempo desenvolvem um gosto prolongado de cassis. Chadornnay Indiscutivelmente, o tipo de uva verde mais popular, em parte por sua natureza simples e versatilidade quanto à produção do vinho. É o tipo usado para fazer o tradicional vinho branco de Borgonha, e também um dos três tipos usados para se fazer Champanhe. Vinhos feitos desta uva são secos, leves (sugerindo maçã), de corpo médio ou mesmo bem encorpados (amanteigados), dependendo de como são feitos.
Chenin Blanc A alta acidez caracteriza esta uva, que precisa de muito sol para amadurecer completamente; do contrário, os vinhos saem ácidos demais. As principais regiões para a Chenin Blanc são o vale do Loire, a Nova Zelândia e a África do Sul. Vinhos brancos, de secos a doces (até alguns botritizados), assim como os espumantes, são produzidos deste tipo de uva. Os melhores vinhos secos são os de safras recentes e com sabor frutado; os melhores vinhos doces são aqueles bem equilibrados e mélicos.
Gamay O Beaujolais, que é feito da uva Gamay, é de enorme importância comercial na Borgonha, responsável por mais da metade de todo o vinho produzido. A maioria de seus vinhos são tintos simples, leves e frutados, destinados a serem bebidos logo. O vinho tem um aroma leve porém distinto de pêra, quase sempre resultado dos métodos de produção e também uma sugestão de framboesa. Um Beaujoais mais sofisticado pode ser até envelhecido.
Gewurztraminer Os vinhos feitos deste tipo de uva picante são bem encorpados e podem ser secos e doces. São de baixa acidez e de alto teor alcóolico; a maior parte acima de 13%. A região da Alsácia produz os melhores vinhos. Com o seu bouquet perfumado e exótico, o seu sabor de lechia, o Gewurtztraminer é um dos poucos vinhos que combinam com pratos condimentados
Grenache Esta uva negra faz um delicioso vinho frutado de alto teor alcóolico e com um aroma de pimenta-do-reino. As uvas tem poucos taninos, portanto geralmente são misturados como uvas mais tânicas como a Cabernet Sauvignon ou a Syrah, que por sua vez contribui para a qualidade dessas duas variedades. O sul da França, a Australia, a Califórnia e a Espanha são as suas principais regiões vinícolas.
Merlot Este tipo de uva negra mais cultivado em Bordéus, onde é geralmente misturado com o Cabernet Sauvignon. A Merlot complementa muito bem a Cabernet Sauvignon por ser menos tânica ou ácida, trazendo assim uma suavidade par a vinhos que puros seriam muito rascantes.
Pinot Noir Esta é a uva usada para fazer vinho tinto na Borgonha. É extremamente sensível a condições climáticas, além do seu cultivo ter resultados limitados, tornado-a assim de produção díficil e cara. Sendo raramente misturada a outro vinho, as Pinot Noir fazem um vinho tinto de cor clara e de corpo leve a médio, com um aroma de morango ou mesmo framboesa. Os melhores exemplos do Pinot Noir são os da Borgonha; este são conhecidos como os vinhos tintos mais suntuosos do mundo, mas regiões como a Nova Zelândia e o Oregon nos Estados Unidos estão tendo sucesso com suas produções.
Riesling Esta tradicional variedade alemã faz excelentes vinhos brancos no mundo inteiro, de bem secos a bem doces. Seus vinhos são leves e de baixo teor alcóolico, apesar de possuirem um sabor pronunciado e de longa duração. Seja qual for o tipo de vinho, um nível alto de acidez sempre mantém um bom equilibrio com a opulência. Extraordinários vinhos doces são feitos da uva Resling exposta à podridão nobre.
Sauvignon Blanc Os vinhos feitos desta são, em sua maior parte, vinhos brancos de uvas novas e extremamente secos, feitos para serem bebidos logo. O seu sabor e aroma intensos, sugerindo capim e groselha, facilitam o reconhecimento. O Sancerre e o Poully Fumé, originados do Loire, são os Sauvignon Blancs mais conhecidos. No entanto, a Nova Zelândia também produz excelentes vinhos deste tipo.
Sémillon Esta uva, bem versátil, é utilizada na produção de uma série de vinhos brancos, de secos a bem doces, particularmente notáveis na Australia e em Bórdeus. Em geral é misturada com a Sauvignon Blanc e também com a Chardonnay. Vinhos secos e mistos são os melhores quando jovens, mas muitos dos vinhos mais doces também melhoram com a idade. O melhor dos Sémillon é provavelmente aquele exposto à podridão nobre, que produz famosos vinhos de sobremesa como o Sauternes e o Barsac.
Syrah Conhecido como Shiraz na Austrália e na África do Sul, a uva Syrah faz um vinho tinto escuro, encorpado, forte e de longa vida, principalmente se for envelhecido no carvalho. Repletos de taninos quando jovens, estes vinhos devem ficar guardados no mínimo por três anos, e também serem desfrutados durante as refeições
Zinfandel Conhecida o como uma variedade de uva própria da Califórnia, a Zinfandel faz vinhos cujo estilo varia de leve e elegante, como no caso dos vinhos brancos e rosados, a tintos fortes e repletos de taninos, mas o sabor característico de fretinais sempre se revela. Os melhores são os ricos em sabor, de boa cor e preferivelmente envelhecidos em carvalho por um curto período. Estes estarão no ponto depois de cinco anos.

8 comentários:

Anônimo disse...

estão faltando mas tipo de uva

Anônimo disse...

existe uvas pportuguesa

Anônimo disse...

adi

Anônimo disse...

ESTOU ENTRANDO NO MUNDO DO VINHO,E GOSTARIA DE SABER COMO MEMORISAR TANTA UVAS.

Anônimo disse...

Pensei que só pessoas cultas gostassem de vinho. Pelo visto, analfa...também gosta.

Anônimo disse...

Pessoas cultas tbm não fazem comentários grosseiros a respeito do nível de Educação das pessoas em relação a seus gosto.. ;)

Jorge Ramiro disse...

Meu pai trabalhou como provador de vinho. Meu pai era um conhecido em todos os restaurantes em perdizes. Então, sempre em os restaurantes, até hoje, nos dão os melhores os melhores pratos. Ainda aproveito os benefícios de ser filho do maior provador de vinho na história do Brasil.

tadeu disse...

Sem embargo de outras opiniões, vinhos só se conhecem com o tempo de experiencia e não por livros.