Postagens populares

Seguidores

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Uma Taça as refeições






"Vinho faz bem à saúde. " Existe mais verdade do que mito nessa afirmação. Se tudo que foi dito até aqui ainda não o convenceu de que o vinho deve fazer parte de sua vida, veja o que diz a ciência.




Você já ouviu falar em paradoxo francês? Não? Pois bem, em 17 de novembro de 1991, o programa 60 minutes, da rede de TV americana CBS, exibiu um estudo médico que comprovava estatísticamente que o povo francês, apesar da dieta calórica, com muita gordura, manteiga, molhos brancos e queijos fortes, apresentava baixos índices de doenças cardiovasculares. A explicação seria a presença do vinho na mesa francesa. O estudo fez enorme sucesso, embora esteja longe de representar uma unanimidade entre os pesquisadores. Estes apontam, entre outras coisas, a omissão do alho e da lactose como substâncias que, ao lado do vinho, poderiam colaborar com a boa saúde do francês.


De qualquer maneira, existe uma abundante literatura referente à bebida, incluindo Hipócrates, que faz alusão a seus benefícios. Não é raro, também, o vinho constar em dietas recomendadas por médicos para tratamento de cardiopatias e no controle do colesterol.

Creditam-se ao vinho benefícios como:


Aumento do HDL (colesterol bom) e diminuição do LDL (colesterol ruim):


o vinho tinto é rico em polifenóis (flavonóides e não-flavonóides), que agem nos índices de colesterol e contribuem para manter a saúde das artérias. Os polifenóis provêm das cascas e sementes da uva.


Ação Antioxidante:

quando se fala-se em saúde, fala-se principalmente em vinho tinto. As uvas Merlot, Cabernet Sauvignon, Tannat e outras são dotadas de resveratrol, um poderoso polifenol que, além de retardar o envelhecimento das células pela ação dos radicais livres, protege os neurôneos, tem ação antiinflamatória e combate tumores. O resveratrol é uma espécie de antibiótico que faz parte do sistema de prteção de algumas plantas. Em condições adversas, como umidade excessiva, a videira produz esse antioxidante.


Regulação da pressão arterial:

isso se deve à presença de potássio no vinho e ao baixo teor de sódio. Além disso, o vinho contém outros elementos importantes ao organanismo, como os sais minerais (cálcio, fósforo e zinco) e as vitaminas A, B e C.


Ainda:

o conjunto de propriedades do vinho tem ação antidepressiva, relaxante, diurética e preventiva contra várias doenças.
É evidente que o consumo excessivo de álcool é nocivo. Especialistas só garantem os benefícios do vinho à saúde quando ingerido como parte da alimentação, ou seja, uma taça às refeições. Aí, sim, não tem erro.

Nenhum comentário: